Simbolo do Jornal Satelite         Logo do Jornal Sateliteselo

 Data::Hora Javascript

Grande Taguatinga

 

 

Nossa História

Quando Brasília completava seu sexto aniversário e Taguatinga já contava seus oito anos de implantação, o JORNAL SATÉLITE circulou pela primeira vez, no dia 21 de abril de 1966, em forma de revista com uma modesta feição gráfica: capa impressa em tipografia e miolo em mimeógrafo.

Na época, a iniciativa idealista de seu fundador, o então líder estudantil Wílon Wander Lopes, foi considerada uma temeridade empresarial por alguns. Mas o idealismo de Wílon falou mais forte. Quatro décadas depois, o JORNAL SATÉLITE continua firme e forte, mantendo o seu princípio editorial, ou seja, a defesa dos interesses da comunidade de Taguatinga.

Logo em seu primeiro número, a então revista SATÉLITE enfocava assunto de relevante importância para a população local, que opinava sobre o que faltava em Taguatinga.

Muitos outros assuntos foram abordados ao longo destes 50 anos. Também inúmeras foram as conquistas da comunidade obtidas através das páginas do JORNAL SATÉLITE, como demonstraremos em material que breve publicaremos, objeto de uma pesquisa que estamos promovendo. Aguarde!

Por tudo isso, não é sem uma ponta de orgulho que comemoramos 50 anos de existência, consciente de que estamos cumprindo com nosso dever, sempre lutando pelas aspirações da comunidade taguatinguense, alcançando vitórias significativas, sendo que algumas delas beneficiaram a todo o Distrito Federal

E a utilidade pública também tinha o seu espaço em reportagem que procurava orientar os   leitores para a melhor maneira de se localizar um endereço em Taguatinga, já que as siglas confundiam muito.

No dia 21 de Abril de 1966 nasceu o JORNAL SATÉLITE. Veja abaixo a primeira edição

01p  02p 03p

Wílon Wander Lopes fundou e dirige o JORNAL SATÉLITE desde 1966

Avaliação do Usuário: / 8
PiorMelhor 

Wílon Wander LopesWílon Wander Lopes nasceu em Caratinga, Minas Gerais. Viveu em Governador Valadares (MG), onde começou sua carreira de líder estudantil no Colégio Ibituruna, até 1959. No final deste mesmo ano veio para Brasília com seus pais. Concluiu o curso ginasial no Colégio Brasília, na Cidade Livre, onde lançou sua primeira obra: o primeiro jornal dos estudantes do DF: PIONEIRO ESTUDANTIL.

Mudou-se em seguida para Taguatinga, onde fundou o Diretório Estudantil da cidade. Foi diretor da União Metropolitana dos Estudantes Secundários de Brasília (UMESB), o que lhe valeu a primeira prisão política, logo após o golpe de 1964.

Em 1965, foi aprovado no vestibular da Universidade de Brasília (UnB). Em 1966, fundou o JORNAL SATÉLITE. Participou de ações políticas contra a ditadura como membro da Juventude Estudantil Católica (JEC). Por essas participações, foi preso cinco vezes, acusado de ser subversivo, pela ditadura militar. Foi Diretor e Presidente (68/69) da Federação dos Estudantes da Universidade de Brasília (FEUB). Concluiu o curso de Direito em julho de 1970. Em 1977, foi demitido do Senado, onde entrou por concurso público, por motivos políticos.

Formado, começou a freqüentar reuniões das associações comerciais de Taguatinga e do Distrito Federal, que ajudou a implementar e ampliar, razão pela qual foi eleito Primeiro-Secretário da Federação das Associações Comerciais e Industriais do DF. Criou a Feira de Amostras do Comércio e da Indústria em Taguatinga (FACITA).

Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner
Banner