Simbolo do Jornal Satelite         Logo do Jornal Sateliteselo

 Data::Hora Javascript

Grande Taguatinga

flagrante3
  • * GDF reforça serviços do Centro Pop de Taguatinga para população em situação de rua

  • * GDF vai ampliar rede de saúde e construir mais um Centro de Atenção Psicossocial em Taguatinga

  • * Governo do Distrito Federal leva 10 quilômetros de asfalto novo a Taguatinga Norte

  • *Taguatinga e demais Regiões Administrativas do DF entram em lockdown para conter avanço da Covid-19

  • * GDF convoca moradores de Taguatinga para debater regularização de lotes públicos

Instagram

instagram

Edições Impressas

CLIQUE AQUI

para ler as edições passadas 

Desde 21 de Abril de 1966, o JORNAL SATÉLITE teve edições mensais impressas.

A partir de Janeiro de 2019, deixamos de imprimir o jornal em papel, dando mais atenção à sua edição digital, agora diária.

Você pode ter acesso às edições impressas clicando na foto acima.

O leitor escreve

* Buracos estão sendo tapados

* Comunidade se movimenta

* Academia Taguatinguense de Letras

21 02 2021 flagrantemanifestaçãoTaguatinga21/2/2021

Na manhã de ontem (20/2), motoristas que fazem entregas por aplicativo fizeram filas para protestar contra o aumento do preço da gasolina. A manifestação reuniu os entregadores no centro de Taguatinga. A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) fez a dispersão dos motoristas, sob a justificativa de que não houve comunicação prévia sobre o protesto. De acordo com a corporação, o sindicato da categoria também não estava ciente. A manifestação durou cerca de dez minutos. Na última quinta-feira (18/2), a Petrobrás anunciou mais um reajuste no preço dos combustíveis nas refinarias. A partir da última sexta-feira (19/2), o valor médio do litro da gasolina subiu para R$ 2,48, alta de 10,2%, após reajuste de R$ 0,23. O preço médio do diesel será de R$ 2,58, depois de aumento de R$ 0,34 por litro, uma elevação de 15%. A sequência de aumentos no preço dos combustíveis no Distrito Federal tem causado transtornos para motoristas, em especial para aqueles que usam os veículos como meio de obtenção de renda. É o caso dos profissionais que trabalham com aplicativos de transporte e delivery. Como o litro da gasolina já chegou a R$ 5,49 em alguns postos do DF, a categoria vive um drama. Com a redução do ganho mensal, os motoristas de aplicativos temem ter que “pagar para trabalhar”.

Texto: Francisco Welson Ximenes
Foto: Internet

 

 

 

 

Espaço para publicidade

da sua empresa

ou do seu negócio

 

 

Ligue (61) 99975-2121

 

 

 

 

 

Compre em Taguatinga

Banner